segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Vegetação

São muitos os factores que fazem de Espanha um país excepcional desde o ponto de vista da Natureza. Ligada à Europa pelos Pirinéus e à África pelo estreito de Gibraltar, banhada por dois mares e um oceano, com dois arquipélagos únicos, um a flutuar sobre o Mediterrâneo e o outro encravado diante das costas ocidentais africanas, Espanha é um mosaico natural e sem comparação com nenhum outro país europeu.
Em Espanha existem mais de 400 espaços naturais protegidos que abrangem uma superfície que ultrapassa os dois milhões e meio de hectares e que preservam praticamente os principais ecossistemas peninsulares e insulares.

A paisagem da alta montanha, com alturas superiores a 3.000 metros pode ser localizada ao longo da cordilheira pirenaica e na Sierra Nevada. Um número muito elevado de serras estão situadas nos entremeios da Península Ibérica. No maciço dos Picos de Europa o urso e o lobo convivem com a camurça e o urogalo, predominam os bosques de folha caduca.

A Espanha desempenha, devido à sua situação geográfica, um papel muito importante durante a passagem das aves entre a Europa e a África. As zonas húmidas são habitats indispensáveis para a protecção das aves aquáticas e da avifauna migradora. A nossa zona húmida mais importante é o Parque Nacional de Doñana. No seu interior habitam espécies ameaçadas como o lince e a águia imperial. No interior da península existem outras zonas húmidas importantes, como a Laguna de Villafáfila em Zamora, em cujos arredores se concentram aves das estepes como as abetardas e os sisões e que durante o Inverno acolhe populações importantes de gansos e anátidas.
A paisagem de Espanha oferece também uma imagem árida e das estepes. Esta paisagem está situada em regiões que, devido às suas características climatológicas, a vegetação arbórea desaparece e as terras estéreis protagonizam os seus limites. Entre estas zonas destacam o deserto de Tabernas, e o Karst de Sorbas, cujo conjunto constitui os desertos de Almeria.

O imensamente vasto litoral espanhol, com mais de 4.000 km de comprimento apresenta um conjunto costeiro único. As Ilhas Cíes, situadas à entrada da ria de Vigo, cobertas de tojos, constituem um lugar importante de nidificação para as aves marinhas. nas Ilhas Chafarinas, situadas 40 km a leste de Melilha ainda pode ser observado o último exemplar que existe em Espanha de foca-monge.

Situadas diante da costa ocidental africana, a mais de 1.000 quilómetros da Península Ibérica, as ilhas Canárias reúnem umas características únicas que as tornam diferentes de outros lugares espanhóis. Os elementos essenciais do arquipélago canário são dois: a sua natureza e manifestações vulcânicas, que proliferam por todas partes, e possuir uma vegetação tropical excepcional, conhecida com a denominação de flora macaronésica, repleta de espécies exclusivas do arquipélago, algumas das quais podem ser classificadas como “fósseis vivos”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário